Voltar

Mitos Sobre a Incontinência Urinária

 

Por Barbara C Bourassa. 

Mitos e equívocos sobre a saúde da bexiga são abundantes, especialmente aqueles que envolvem pequenas perdas de urina que ocorrem após espirros, cirurgias e os exercícios de Kegel destinados a fortalecer os músculos do assoalho pélvico. A seguir alguns dos mitos mais difundidos em torno da saúde da bexiga e as razões pelas quais são grandes equívocos.

 

Mito #1: se eu começar e parar meu fluxo de urina, terei melhores músculos da bexiga. 

"Exercícios de Kegel são uma boa ideia, mas não devem ser feitos durante a micção", diz Roger Goldberg, diretor de pesquisa uroginecológica da Evanston Northwestern Healthcare, em Evanston, município do estado de Illinois. "As mulheres que repetidamente param e iniciam o fluxo de urina podem desenvolver bexiga hiperativa".

 

Mito #2: um pequeno escape quando tusso ou espirro é normal. 

Embora seja verdade que o escape de urina é comum, “é um equívoco acreditar que o escape de urina é normal ou inevitável”, diz Goldberg, que também é autora de “Desde que eu tive meu bebê: Entendendo, tratando e prevenindo os efeitos colaterais mais comuns da gravidez e do parto”. “Pelo menos 96% das mulheres com incontinência urinária de esforço podem ter sua condição curado”. Resumidamente: é incômodo a ponto de afetar sua qualidade de vida? Se sim, há muitas opções de tratamento. "

 

Mito #3: incontinência urinária só acontece com pessoas idosas. 

Incontinência urinária de esforço afeta quase 50 por cento das mulheres que tiveram filhos antes dos 40 anos", diz Goldberg. Tanto a incontinência urinária de esforço quanto a bexiga hiperativa são altamente difundidas, tenho notado, mesmo em mulheres mais jovens.

 

Mito # 4: se praticar os exercícios de Kegel, não terei problemas, mesmo quando estiver mais velho. 

“Todas as mulheres podem se beneficiar dos exercícios de Kegel, com os músculos do assoalho pélvico tonificados diminuem as chances para perdas involuntárias de urina", afirma. "Mas para muitas mulheres, os exercícios de Kegel não são suficientes para controlar o problema; elas precisam de apoio".

 

Mito #5: você deve ir ao banheiro na primeira vez que sentir vontade de ir 

"Para muitas mulheres, atender regularmente e de imediato as vontades da bexiga pode aumentar o risco de bexiga hiperativa, com sintomas de urgência, frequência ou acidentes no caminho para o banheiro", afirma o Dr. Goldberg. "Acostumar a bexiga a atender o primeiro sinal de vontade pode ocasionar problemas a longo prazo. É melhor esperar a bexiga encher para ir ao banheiro, o que acontece de 3-4 horas."

 

Mito #6: se tenho grandes problemas com incontinência urinária, a cirurgia é a melhor opção. 

"Para muitas pessoas, a cirurgia é realmente a melhor opção, mas certamente não é a melhor escolha para todos", diz Goldberg. "É melhor começar com um diagnóstico preciso, a fim de descartar outras causas para a incontinência urinária. Em casos graves, no entanto, a cirurgia pode ser a melhor opção, mas depende dos resultados dos exames coletados da bexiga."

 

Mito #7: eu sou a única mulher em meus 20, 30 ou 40 anos que tem essa condição. 

Como dito anteriormente, tanto a incontinência urinária de esforço quanto a bexiga hiperativa são comuns, mesmo em mulheres mais jovens, observa Goldberg.

 

Mito # 8: exercícios pélvicos são úteis somente se você tiver problemas na bexiga. 

"Há muitas razões para praticar os Exercícios de Kegel, incluindo a manutenção do tônus pélvico e a saúde pélvica", diz ele. "Além disso, fortalecer os músculos do assoalho pélvico pode melhorar o desempenho sexual e ajuda a evitar o prolapso de órgãos pélvicos - ocorre quando músculos e ligamentos pélvicos ficam enfraquecidos e incapazes de manter os órgãos pélvicos no lugar."

Para mais informações sobre os mitos sobre a saúde da bexiga, consulte um médico especializado.

 

Mais artigos sobre A Vida com Incontinência.
Previous
Next
More Articles
Previous
Qual médico procurar para tratar incontinência urinária?
Next
O que Você Deve Saber sobre a Produção da Urina