Voltar

Incontinência Urinária em Mulheres Jovens e Atletas

 

Por Barbara C Bourassa.

Se você acha que a perda involuntária de urina é uma condição que afeta apenas mulheres idosas ou da meia-idade, você está enganado. Um número crescente de mulheres jovens na faculdade e até ensino médio, especialmente atletas, está experimentando esta condição do sistema urinário. Porque elas estão com incontinência urinária tão cedo? O que pode ser feito a respeito disso? 

Cheryl LeCroy, MSN, RN, coordenadora clínica do Virginia Continence Center em Richmond, Virgínia, vê uma série de pacientes mais jovens com incontinência urinária. Como LeCroy e outros explicam, alguns esportes de alto impacto, como ginástica, corrida e aeróbica, resultam em danos aos músculos do assoalho pélvico, ligamentos e tecidos quando os pés atingem bruscamente o chão. Isso, por sua vez, pode levar ao desenvolvimento dos temas ligados à urina. A condição também pode estar associada a outros esportes de alto impacto. Aproximadamente 12% das mulheres que treina para saltar de paraquedas acaba abandonando o programa por causa da incontinência urinária desenvolvida pelos impactos, de acordo com o livro de Stephanie Gutmann, “The Kinder, Gentler Military”. 

Embora haja poucos estudos na área. LeCroy estima que um percentual de 25 a 28 de mulheres jovens que praticam exercícios de alto impacto desenvolvem incontinência urinária. Diferente da população de mulheres mais velhas, que ainda enxerga essas questões como um tabu a ser quebrado, LeCroy observa que mulheres jovens não veem este tema com censura, porque ninguém vai questionar a respeito. Ela observa: "as mulheres não estão sendo questionadas a respeito da incontinência urinária, o que facilita na hora da aceitação e cuidados". 

LeCroy, que também é afiliado à Sociedade de Enfermeiros Urológicos e Associados (SUNA), explica ainda mais: "para muitas adolescentes ou mulheres acima de 20 anos, é difícil dizer se a umidade é de fato urina ou trata-se de umidade natural da vagina. Mas eu as ajudo a descobrir isso. "As pacientes podem tomar um medicamento prescrito que torna sua urina laranja, por exemplo." Essa é uma maneira de descobrir com certeza", diz ela. 

Algumas mulheres encontram alívio com um pessário, um dispositivo semelhante ao diafragma que sustenta a uretra. O LeCroy também alerta os atletas que regulem a ingestão de líquidos, certificando-se de não beber quantidades excessivas de água antes de se exercitar, enquanto ainda tomam o suficiente para se manter hidratado. 

Para outras mulheres jovens, a condição pode ser hereditária, como no caso de músculos fracos do assoalho pélvico ou má formação da uretra. Nesses casos, as mulheres devem explorar outras opções, como praticar os exercícios de Kegel regularmente ou alterar vícios de comportamentos. Algumas mulheres também possuem incontinência urinária devido à obesidade ou tabagismo. LeCroy explica: "A obesidade contribui para a incontinência urinária, já que o excesso de peso pressiona a bexiga e a uretra, enquanto o fumo enfraquece todos os tecidos".

Independentemente da idade, LeCroy e outros especialistas encorajam as mulheres que se queixam de dificuldades com a bexiga a procurar atendimento médico com um profissional especializado no assunto.

Mais artigos sobre A Vida com Incontinência.
Previous
Next
More Articles
Previous
5 formas de evitar que Incontinência prejudique sua performance nos treinos
Next
Exercitando os Músculos do Core