Voltar

Qual médico procurar para tratar incontinência urinária?

Por Barbara C Bourassa.



Que tipo de médico você deve procurar para tratar essas pequenas perdas involuntárias de urina quando você ri, tosse ou espirra - um generalista ou um especialista? Este artigo explicará a diferença. 

Quando falamos sobre o tratamento desses pequenos acidentes, existem vários tipos diferentes de médicos e profissionais cujos conselhos você pode procurar. A lista inclui generalistas, como urologista e ginecologista, bem como especialistas, como uroginecologista ou fisioterapeuta especializados em músculos do assoalho pélvico

Para descobrir exatamente o que cada tipo de profissional faz e como eles são diferentes, consultamos Neeraj Kohli, MD, MBA, que é diretor da Divisão de Uroginecologia do Brigham and Women's Hospital, em Boston, Massachusetts. 

Vamos começar com algumas definições simples. O urologista é um médico que trata doenças do trato urinário masculino e feminino, bem como do sistema reprodutor masculino. Um ginecologista, por outro lado, trata o sistema reprodutivo feminino, incluindo o útero, a vagina e os ovários. 

Kohli define urologista e ginecologista como generalistas. "Generalistas fazem um bom trabalho na avaliação inicial ou tratamento básico dos sintomas de incontinência urinária", diz ele. "Generalistas são bons para a triagem, para ensinar as pessoas a fazerem exercícios do assoalho pélvico, ou para lidarem com cirurgias simples". Esses tipos de profissionais médicos geralmente desenvolvem e implementam um plano de tratamento para incontinência urinária com base nos sintomas, em vez de baseado em resultados de testes de diagnóstico, observa ele. 

Um urologista feminino, por outro lado, é um médico especializado no trato urinário feminino. Este tipo de médico é muito semelhante a um uroginecologista ou a um ginecologista especializado em disfunção do assoalho pélvico. O assoalho pélvico contém os músculos, ligamentos, tecidos conectivos e nervos que ajudam a controlar o reto, o útero, a vagina e a bexiga, de acordo com a American Urogynecologic Society. 

Esses especialistas "trazem muito conhecimento especializado ao paciente e ao plano de tratamento", diz o Dr. Kohli. "Pacientes que não cumprem os tratamentos de primeira linha [geralmente prescritos pelos generalistas] são mais bem atendidos por esses especialistas", explica ele, pois esses tipos de médicos têm experiência com 10 a 20 medicamentos diferentes contra 2 ou 3, eles têm contato com fisioterapeuta para o assoalho pélvico, e eles podem realizar procedimentos cirúrgicos mais complicados ". 

Especialistas como o uroginecologista também usam testes mais extensos para diagnosticar o problema do paciente, diz Kohli. Os testes diagnósticos mais utilizados incluem um perfil urodinâmico, que envolve o preenchimento da bexiga com água e a medição de como ela se comporta. Este teste pode ser usado para determinar a quantidade de urina que a bexiga pode conter ou se qualquer urina é deixada para trás quando a micção estiver completa. Outro teste frequentemente usado por especialistas é uma cistoscopia, que permite ao médico examinar o interior da uretra e da bexiga em busca de infecções, sangramentos ou tumores. 

Um uroginecologista também pode encaminhar um paciente para um fisioterapeuta especializado nos músculos do assoalho pélvico. Esses profissionais médicos também trazem um conhecimento altamente focado para seus planos de tratamento. Eles podem ensinar aos pacientes como fazer seus exercícios de fisioterapia em casa, por exemplo, como se tornar mais conscientes da necessidade de urinar, ou como controlar a bexiga e os músculos durante a micção. 

"Os especialistas fazem uma gama completa de testes antes do tratamento", diz Kohli, enquanto os generalistas geralmente iniciam um tratamento baseado nos sintomas. “No final do dia, se você tem acesso a um especialista, esse é geralmente o método mais rápido e eficaz para o sucesso do tratamento”. Eu uso a analogia de tratar uma dor no peito. Quem você gostaria de ver? Seu médico de cuidados primários? Ou um cardiologista?

 

Como falar com seu médico sobre seus sintomas de incontinência urinária 

A incontinência urinária é uma condição médica que pode ser tratada. É por isso que é importante abrir as linhas de comunicação com seu médico. Quanto mais seu médico souber sobre você e sua situação, mais fácil será para ele diagnosticar e tratar a sua incontinência urinária

Ainda se sentindo com a língua presa? Nós vamos começar a conversa para você. Para facilitar ainda mais, você pode imprimir uma cópia desta página e levá-la na próxima consulta médica. E lembre-se, seu médico já viu tudo e ouviu tudo antes. Eles certamente não são escrupulosos falando sobre preocupações médicas, então você não deveria ser também. Eles só querem ajudá-lo a levar a melhor vida possível.

 

Antes de você ir ao médico... 

Para ajudar seu médico a diagnosticar a sua incontinência urinária, é uma boa ideia manter um diário de uma semana com o que você come e bebe, com que frequência você vai ao banheiro e com que frequência você tem episódios de incontinência urinária.

 

Como dizer ao seu médico que você tem incontinência urinária 

Basta preencher os espaços em branco para as seguintes perguntas: 

  • Quando os sintomas ocorrem?
  • Há quanto tempo a incontinência urinária ocorre?
  • Quanto isso se tornou um problema?
  • Quantas vezes por dia você tem um episódio de incontinência urinária?
  • Você está ciente da necessidade de urinar antes de ter uma perda involuntária de urina?
  • Você percebe imediatamente que teve um vazamento de urina?
  • Você está molhada durante a maior parte do dia?
  • Você usa absorventes em caso de acidentes? Ocasionalmente? O tempo todo?
  • Você evita situações sociais em caso de acidentes?
  • É mais difícil controlar sua urina quando tosse, espirra, coça ou ri?
  • É mais difícil controlar sua urina ao correr, pular ou andar?
  • O sintoma é pior quando está sentado ou em pé?
  • Você sofre de constipação?
  • Existe alguma coisa que você faça para reduzir ou prevenir acidentes?
  • Você já foi tratado por essa condição antes? Quando? Qual foi o tratamento? Isso ajudou?

 

Perguntas para fazer ao seu médico 

Agora que você descreveu seus sintomas de incontinência urinária, verifique se as seguintes perguntas foram respondidas durante a sua visita: 

  • Pode me ajudar? Se não, você pode me dar o nome de um especialista que eu deveria ver?
  • A minha comida ou bebidas habituais podem causar problemas na bexiga?
  • A minha receita médica ou medicamentos de venda livre podem contribuir para os meus sintomas de incontinência urinária?
  • Outras condições médicas podem causar incontinência urinária, incluindo uma cirurgia ou lesão anterior? Uma doença poderia ser a causa do meu problema e os vazamentos serão interrompidos com o tratamento?
  • A menopausa afeta minha capacidade de controlar minha urina? A perda de peso me ajudará?
  • Quais testes devo fazer, se houver, para determinar a causa da minha incontinência urinária?
  • A minha debilidade na bexiga é temporária ou a longo prazo? Que tipo de problema você suspeita que eu tenho?
  • Quais são os tratamentos para recuperar a incontinência urinária? Qual é o melhor para mim?
  • Quais são os benefícios e efeitos colaterais dos tratamentos? Se você sugerir que eu seja tratado com um remédio, ele irá interagir com quaisquer outras receitas ou remédios vendidos sem receita médica que eu esteja tomando?
  • O que posso fazer com o odor e erupção cutânea causados pela urina?

Mais artigos sobre A Vida com Incontinência.
Previous
Next
More Articles
Previous
O que Você Deve Saber sobre a Produção da Urina
Next
Crie um Diário de Idas ao Banheiro