Voltar

A fisioterapia do assoalho pélvico não é somente para mulheres

Você sabia disso? Os distúrbios do assoalho pélvico não acontecem somente com as mulheres após o parto. Eles causam vazamentos de bexiga na população masculina também. É por isso que entrevistamos Kristen Maike, fisioterapeuta de assoalho pélvico do Centro de Saúde para a Prática Física e Terapia Ocupacional para Adultos em West Blommfield, Michigan. Maike tem experiência no tratamento de vazamentos de bexiga em homens e mulheres, ela compartilhou as causas mais comuns de incontinência urinária em homens e uma abordagem à terapia do assoalho pélvico para tratá-la. 

Maike disse que os homens não costumam ir à fisioterapia do assoalho pélvico por várias razões. "Os homens são muito menos propensos a falar sobre isso. Eles estão com medo. Eles não sabem como será. Eles estão mais envergonhados do que as mulheres e finalmente chegam até nós quando não querem mais lidar com essa vergonha”.

 

A maioria dos tipos de incontinência urinária é tratável 

"Há uma percepção de que a incontinência faz parte do envelhecimento ou é uma parte normal da saúde da próstata. Se eles tiverem problemas de próstata ou cirurgia, automaticamente terão incontinência. Porém, a realidade é que a incontinência é tipicamente causada por fraqueza muscular ou ineficiência”. 

Quando trabalha com seus pacientes homens, Maike sempre pede que eles comecem com um exame médico completo. "Temos que ter certeza de que a bexiga e a próstata são saudáveis, depois nos aproximamos à incontinência urinária desde diferentes perspectivas."

 

Escolhas de estilo de vida 

Um fisioterapeuta do assoalho pélvico como Maike normalmente discutirá o estilo de vida e o consumo de alimentos durante a primeira consulta. Por exemplo, cigarros, álcool, cafeína, frutas cítricas e desidratação contribuem para a concentração da urina, o que pode causar irritação da bexiga, impactando tanto a frequência urinária quanto a urgência. 

"Também falamos sobre quantas vezes eles vão ao banheiro. Sua bexiga trabalha com reflexos, então você pode treina-la para reter mais ou menos líquido. Se você está urinando a cada hora, você está treinando sua bexiga para segurar menos", explicou Maike. "O oposto também é verdadeiro. Se você segurar continuamente a bexiga, ela fica cheia demais. Como você está constantemente produzindo urina e bebendo líquidos, você vai ter uma bexiga maior. Em algum momento, essa quantidade de fluido e pressão dominará a força do esfíncter uretral e você vai vazar”.

 

Por que os homens sofrem de incontinência? 

Quando se trata do assoalho pélvico, existem duas razões principais para vazamentos: déficit neurológico ou fraqueza muscular. 

O déficit neurológico ocorre quando o sinal nervoso para os músculos do assoalho pélvico não é forte o suficiente. Isso pode acarretar problemas nas costas, compressão do nervo ou qualquer outra coisa que interrompa a comunicação entre o cérebro / medula espinhal e os músculos. 

A fraqueza muscular pode ser causada por desuso ou uso excessivo. Parece conflitante, devido a que se os músculos enfraquecem, encurtam ou se tornam muito apertados, não podem contrair o músculo do esfíncter uretral o suficiente para manter o fluxo de urina. 

"Com os homens, vemos muitos músculos do assoalho pélvico contraídos, especialmente naqueles com carreiras ou estilos de vida de alto estresse", explicou Maike. "Quando alguém tem um estilo de vida muito estressante, ou está sempre com medo de vazar, pode conter urina. Nós os chamamos de 'aperta a bunda' porque eles geralmente estão sob muito estresse e subconscientemente mantêm seus músculos bem apertados. Parte do nosso tratamento é levar esse hábito a um nível consciente para que eles possam relaxar”. 

O assoalho pélvico contraído é apenas uma das razões pelas quais os médicos e fisioterapeutas não dizem a todos para "fazer os exercícios de Kegel" por conta própria. "Precisamos ter certeza de que eles estão fazendo corretamente ou podem acabar piorando a situação", compartilhou Maike. "Nós os ensinamos sobre as funções do assoalho pélvico e como isolá-lo." 

Maike nos disse que a maioria dos pacientes que ela vê está lidando com mais de um problema que contribui para seus vazamentos: "Um único problema é um achado raro". 

"Normalmente, um homem consulta por problemas para manter um fluxo constante de urina ou porque não consegue iniciar seu fluxo. Enquanto conversamos, descubro que também tem alguma urgência, dor e muito mais. A menos que você tenha passado por uma cirurgia de próstata, o diagnóstico geralmente aponta para problemas nervosos ou musculares, juntamente com problemas comportamentais, como a dieta, retenção de urina durante todo o dia ou a contração dos glúteos”.

 

A primeira nomeação 

Maike começa a admissão de seus novos pacientes com uma entrevista, pedindo-lhes para completar um diário da bexiga por dois ou três "dias típicos". Então eles têm uma discussão sobre o que pode estar contribuindo para os vazamentos. 

"As pessoas fazem o que estão preparadas para fazer, então minha posição é: 'Quantas mudanças de estilo de vida você está disposto a fazer? ' 'Quão inteligente você é para tentar algo diferente? ' Por exemplo, ninguém quer deixar o café, então eu sugiro que você tente com creme ou beber quantidades iguais de água ao mesmo tempo para diluir o que causa a irritação. Minha missão é ter uma grande quantidade de truques para dar aos meus pacientes para que eles possam - pelo menos - tentar algo que faça a diferença". 

Para avaliar a função dos músculos do assoalho pélvico em homens, Maike realiza um exame retal manual para que você possa sentir o assoalho pélvico e determinar se há dor ou tensão em qualquer um dos músculos. Então ele faz um teste de eletromiografia de superfície (EMG). Os sensores EMG são colocadas na pele acima dos músculos que se conectam ao assoalho pélvico. Esses sensores estão conectados a um computador que mede os impulsos nervosos para os músculos. Esta forma de biofeedback é usada para ensinar ao paciente como fazer os exercícios de Kegel corretamente.

 

Por que você deve consultar um especialista? 

"Se um paciente tem algum tipo de problema - dor, constipação, disfunção sexual ou urinária - é muito importante consultar um especialista, um médico ou um fisioterapeuta do assoalho pélvico. Nesses casos, fazer os exercícios de Kegel por conta própria pode tornar o problema de vazamento maior ou pior”, aconselhou Maike. "Não é grande coisa. Fazemos com que você não se sinta louco. Eu nunca tive um paciente que se arrependesse de ter vindo me ver. Eles ficam nervosos. Eles têm diferentes graus de melhoras. E eles podem não eliminar todos os seus sintomas. Mas todo mundo diz que gostaria de ter vindo antes ". 

E para um pouco de motivação extra? Maike nos diz que os homens que recebem fisioterapia no assoalho pélvico também melhoram sua função sexual.

 

E você? Já tentou a fisioterapia do assoalho pélvico? Como isso funcionou para você? 

Kristen Maike PT, WCS é uma especialista clínica certificada em saúde da mulher com uma concentração na saúde pélvica. Ela é fisioterapeuta há 25 anos, com 16 anos como terapeuta do assoalho pélvico no Beaumont Health System. Kristen trata homens, mulheres e crianças com disfunção abdominopélvica e do assoalho pélvico, incluindo incontinência, dor pélvica e disfunção sexual.

Mais artigos sobre A Vida com Incontinência.
Previous
Next
More Articles
Previous
6 maneiras de reduzir os vazamentos noturnos
Next
O estresse pode causar incontinência urinária?